top of page

Programa da Globo enfoca o que o Rio Paraíba cria: Piabanha (Itaocara) e Lagosta (SãoFidélis)

O expedição Rio, do G1 – Globo, deste sábado (1º) mostrou histórias pouco

conhecidas da natureza do Rio Paraíba do Sul no Noroeste Fluminense.

EM ITAOCARA, um projeto recupera exemplares da piabanha, peixes de água doce

que só existe no Paraíba do Sul. Já em São Fidelis, um camarão gigante que chega a

ser confundido com lagosta surpreende visitantes.

A piabanha é nativa do Rio Paraíba do Sul e chegou a ficar ameaçada de extinção. Ao

longo dos anos, pesquisadores passaram a trazer exemplares do peixe e outras

espécies ameaçadas para o Projeto Piabanha, onde acontece a reprodução desses

peixes e também a reinserção.

“O principal objetivo é o repovoamento das espécies ameaçadas de extinção que a

gente faz no Paraíba do Sul. E a gente trabalha com três espécies mais ameaçadas:

grumatã, piabanha, que deu o nome ao projeto, que era a primeira espécie que estava

muito em extinção, que precisava povoar mais, e o surubim do Paraíba, que hoje se

tornou a espécie mais ameaçada aqui pra gente, que ele é endêmico aqui na bacia do

Paraíba”, explica a bióloga Amanda Caetano.



Uma vez encontrados, os animais são trazidos para o projeto, ficam em quarentena e

depois são conduzidos para a reprodução.

“O Paraíba do Sul não é o rio morto que falam. Não é! Ele é pródigo, ele se renova

diariamente apesar de todas as mazelas que ele recebe”, explica.

EM SÃO FIDELIS, a equipe do Expedição Rio conheceu seu Domingos, também

conhecido como Dominguinhos, um dos pescadores que é símbolo da região. Ele

explicou que a “lagosta” da cidade é, na verdade, uma espécie de camarão de água

doce muito grande, o Macrobachium carcinus.

Ele mostrou o esforço das pessoas dos habitantes para recuperar a região e preservar

a fauna – a pesca foi proibida em vários pontos e a reprodução dos animais é

monitorada.

“Eu comecei a prestar atenção na natureza, porque até antes eu era um destruidor

como qualquer outro, ai eu comecei a prestar atenção na natureza ai fiz parceria com

a natureza, Ai fui viver dentro da água sei o comportamento de cada espécie que tem

o Rio Paraíba do Sul”, explicou. (Fonte – G1 – textos e fotos).

4 visualizações0 comentário
bottom of page